My book

Publicado: 28 julho, 2010 por johnnyroll em Posts do Johnny

Eae pessoal bom esse é meu primeiro post sobre idéias e pensamentos
coloquei aqui o a q vira a ser a primeira pagina de um livro que comecei a escrever
o livro nao tem um roteiro ainda estou com algumas idéias que contarei nos post seguintes
sintam- se para criticar
gostaram ??

E no começo tudo era escuro, completamente a ponto de não conseguir ver sua própria Mao diante do seu rosto e estava muito calmo que chegava romper os ouvidos de aflição de tão profundo que era o silencio;e eu parado bem ali, de ante de coisa alguma. Comecei a pensar o que estou fazendo aqui e o que é esse lugar, comecei a andar com as mãos esticadas para não trombar com nada, não consigo me lembrar de nada “olá tem alguém ai? “ o que? como assim? ”olaaa”…”olaa”, percebi que não tinha éco aqui, significa q estou preso em um quarto pequeno o suficiente para não ter éco, não sei; continuei a andar mais tranqüilo a procura de uma parede quem sabe de um interruptor ou de uma porta algo q possa trazer a luz; cada passo q eu dava eu me apavorava a medida q eu nuca chegava a lugar algum “olaáaaaaa tem alguém ai respondeeee “ e meu coração apertava e acelerava, meu olhos correm a espreita das pálpebras q abriam e fechavam rapidamente “responde, droga o que é isso “.Cada passo um mais rápido que o outro com as mãos esticadas a frente com o peito apertado subia um nó a minha garganta  e continuando a acelerar os passos “aaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh” nao agüento mais isso tenho q sair daqui. Comecei a correr deixando de lado as mãos que antes estivera a frente com esperança de chegar em algum lugar; eu só queria sair dali, sair do escuro e do silencio eu só ouvia meu próprios gritos seguidos dos meu passos e da minha respiração ofegante, pouco apouco diminuído os passos “alguém me ajude pelo amor de Deus “.Caindo de joelhos levando a cabeça ao chão “por favor alguém me ajude” com os olhos já cheios de lagrimas olhando para o chão tentando ver-lo, clamando pela luz ao piscar os olhos  lentamete ao fechar-los quando abri os senti me tomado por uma luz muito forte

Era dia, era seco ”o que é isso areia ? onde estou agora?”sentindo o leve toque do vento frio no meu rosto, soando um assovio um tanto fúnebre porem a meus ouvidos. O simples prazer de não estar mais no silencio extremo me revigorava a partida que voltava meus olhos para o horizonte vendo mares de areias branca “olaaaá tem alguém aiii alguém me ajude pelo amor de deus onde eu estou eu quero sair”não parecia ser real, não parecia fazer sentido mas estava lá claramente a minha frente, estava perdido porem mais perto do ou mais longe de me encontrar

comentários
  1. tha disse:

    eu diria confuso sem contextualização..
    mas você escreve bem, gosto de textos que narram conflitos internos e descrevem isso de forma mais detalhada..
    se publicar o livro me avisa! haiohaioa
    boa sorte :*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s